deletar-posts

Por que eu Apaguei 64 Artigos do Meu Blog

Pode parecer esquisito excluir posts de um blog. Qual o motivo disso? Você vai entender aqui nesse artigo.

A primeira vez que vi isso foi no curso do Brian Dean, um cara que recomendo seguir para aprender SEO. Ele explicou que excluir artigos ou páginas pode ser benéfico para um melhor posicionamento do site nas buscas do Google.

Deixa eu explicar os motivos.

Motivo 1 – Experiência do Usuário

Quando eu comecei esse blog, eu queria falar de vários assuntos. Eu iniciei falando sobre redes sociais e notícias do mundo digital. Os artigos eram conteúdos bem superficiais e poderiam ser escritos por qualquer pessoa e encontrado em qualquer blog.

Como o conteúdo era genérico, não gerava impacto algum nas pessoas. O objetivo era levar notícias e dar algumas dicas para quem quisesse entrar no mundo da internet.

Esse é um problema que eu vejo a maioria dos blogs cometer. Conteúdos genéricos não se destacam e viram apenas mais um conteúdo qualquer na gigantesca web.

As pessoas querem informação privilegiada e diferenciada.

O conteúdo precisa gerar algo nas pessoas. Quando ela terminar de ler o texto ela vai tomar uma decisão, ou pelo menos refletir sobre aquilo.

Com artigos sem profundidade e desconexos, o público tende a ficar entediado. O artigo geralmente não tem emoção e não causa impacto nas pessoas. Foram justamente esses conteúdos que eu resolvi excluir aqui do blog, totalizando 64 artigos:

posts-deletados

Dessa forma, o blog fica mais conciso, mais fácil de navegar e todos os conteúdos se relacionam. O usuário entra em um conteúdo e depois entra em outro que serve como complemento.

Motivo 2 – Manutenção do Juice (Relevância)

Um dos fatores que tem impacto do posicionamento de um site é a relevância dele. Eu já falei de relevância nesse outro artigo, mas resumidamente quanto mais relevante um site é para aquele determinado nicho de mercado, maiores as chances dele aparecer nas primeiras posições do Google.

Mas o que ocorre normalmente é que algumas páginas são mais relevantes que outras, seja porque receberam mais links, tiveram mais interações ou qualquer outro motivo. Para que essa relevância (também chamada de juice) passe para todas as páginas, é preciso que o site esteja interligado.

Ou seja, a página X deve ligar a Y e a Y deve ligar para Z, assim a Z deve ligar para a X novamente. Esse seria um modelo “ideal” de ligações internas.

Na imagem abaixo você pode ver que o site hoje possui 154 páginas indexadas no Google, mas já teve 243.

paginas-indexadas-google

Com muitas páginas, esse trabalho fica mais difícil e a complexidade aumenta muito. Não adianta ter páginas apenas por ter. Isso pode acabar deixando escapar o juice, ou seja, fazer com que aquela relevância que estava dentro do seu site escape por alguma dessas páginas que não têm tanta importância.

Motivo 3 – Otimização do Crawler Budget

Crawler budget – número de páginas que o robô do Google vai ler quando passar no seu site. Isso significa que há um limite para o Google passar pelas páginas do seu site toda vez que o visitar.

Para você entender de forma mais clara, vamos imaginar que você paga uma pessoa para limpar a sua casa. Ela tem um limite de 3h para limpar toda sua casa. Se ela consegue limpar a casa em 3h, ótimo.

Agora imagine que você resolveu incluir mais um cômodo na sua casa. As 3h não serão mais suficientes para a pessoa limpar toda sua casa, pois agora há um novo cômodo. Você vai precisar pagar para essa pessoa passar mais horas na sua casa limpando.

O Google também tem um “budget”, ou seja, um limite de rastreamento. Ele não pode gastar todo o tempo dele com o seu site, afinal ele tem toda a internet para rastrear. Por isso, você deve facilitar o trabalho dele. O “preço” que você vai pagar para ele rastrear mais páginas pode ser uma ligação interna, por exemplo.

Quando você liga essa nova página a uma página já existente, você está facilitando o trabalho do robô do Google e ele conseguirá incluir essa nova página no seu rastreamento.

Conclusão

Depois que eu fiz essas alterações, eu passei a analisar os gráficos de palavras-chave durante algum tempo. No geral, os rankings melhoraram e eu percebi que o site passou a indexar mais rápido. Eu não fiz nada de criação de links, nem nada de especial nos últimos tempos. A única mudança drástica foi a exclusão desses artigos.

acompanhamento-palavras-chave

Essa imagem é da ferramenta Serplab, que eu uso para ver as posições das palavras-chave que eu estou trabalhando.

  • Você pode ter uma visão geral das palavras-chave e na primeira coluna você tem uma “Média de Posição” e no geral esse número é positivo.
  • De 29 palavras, 6 melhoraram de posição.
  • De 29 palavras, 13 passaram para o Top 3 (antes estavam 11).

É um teste que vale a pena fazer, não só no sentido de melhorar o posicionamento do site no Google, mas para melhorar a experiência do usuário que acessa o seu site.

Se você quer aprender a ter melhores resultados com seu site, aumentar suas visitas e vender mais, eu recomendo o nosso Portal de Membros que você pode acessar clicando aqui.

Deixe o seu comentário sobre o que você acha disso e vamos nos falando. Abraço!

Vicente Sampaio

Empreendedor digital metido a engraçado.

Comente!

14 comentários em “Por que eu Apaguei 64 Artigos do Meu Blog

  1. Show de bola, Vicente! Por essa, sinceramente, não esperava…
    Realmente, vai na contra-mão de muitas informações que a gente lê ou ouve…
    Depois dessa, vou policiar melhor o tipo e qualidade do conteúdo que publico no blog.
    Embora ele ainda esteja no começo, mas já fica a dica!
    Vamo pra cima!
    Vlw!

  2. Realmente Vicente, não tinha pensado por este lado, mas realmente, depois que encontramos a identidade de nosso blog, é interessante deletar alguns artigos para deixar o blog com conteúdo de qualidade e focado em um assunto.

  3. Faaala Vicente! Parabéns pelo excelente conteúdo! Cara me responde uma coisa: tudo isso é válido para um canal no YouTube? Podemos tratá-lo como blog quando se fala de otimização?

    Abraços, sucesso!

  4. É isso ai literalmente menos é mais! Eu sempre tive a impressão que deveria ser o contrario mas pensando no caso do Crawler Budget faz sentido! É uma informação nova pretendo prestar mais atenção nisso nos meus projetos! Valeu.

  5. Muito interessante, em geral temos a tendência de pensar na quantidade, e não na qualidade, querendo criar de forma rápida vários artigos para dar formato aos nossos projetos e perdemos a visão da qualidade e profundidade dos artigos, ótimo artigo, Vlw!

  6. Depois de ler seu artigo não me sinto tao culpada de ter apagado mais de 15 artigos nos meus blogs 🙂 outra coisa que tenho feito agora é atualizar os artigos que compensa, se eu ver que não compensa atualizar as informações eu vou la e deleto hehe

  7. Muito bom Vicente…Eu estava pensando nisso esses dias.. Vc deve conhecer o Brian Dean.. uma vez ele estava falando exatamente sobre isso e achei bem interessante… show de bola! Abraços!

  8. Grande Vicente Sampaio, Já acompanho Seu trabalho há algum tempo e sei de sua sinceridade e profissionalismo,não é atoa que estou no M. Boss Academy.
    Você é fera cara!!!
    Mas bem, eu havia deletado muitos artigos que achava irrelevante no meu site, tal qual, como você sitou, e percebi uma melhora drástica nos resultados, só não entendia o por quê!
    Agora após ter lido seu artigo posso entender o que fiz.
    Sucesso amigo, Abraço!

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *